Notícias

Veja mais notícias

Saiba mais sobre a Usina Fotovoltaica do #AeroportoBSB

Placas produzirão energia limpa para consumo do terminal aéreo.

Sempre buscando novos meios no caminho da sustentabilidade, a Inframerica, concessionária do Aeroporto de Brasília, anuncia que a unidade de usina solar, que produzirá energia para o Terminal brasiliense, está em fase final de construção.

As obras tiveram início em janeiro deste ano e a usina deverá começar a operar em julho. Mesmo com a pandemia, o planejamento e a execução do projeto seguiu em frente com o objetivo de reduzir a pegada de carbono da operação aeroportuária com a inclusão desta nova fonte de energia limpa. A concessionária dedicou uma área de 18,3 mil metros quadrados para o empreendimento, próximo ao acesso ao aeroporto. A geração será operada pela startup japonesa Shizen Energy, que no Brasil opera sob a marca FazSol Energias Renováveis, em parceria com a empresa brasiliense de empreendimentos imobiliários Espaço Y. Espera-se que os 3.360 módulos fotovoltaicos produzam, por ano, 2 milhões kWp de energia, que suprirá 7% da demanda do Aeroporto, carga esta que seria suficiente para abastecer 1.462 casas populares, por exemplo.

"Brasília é beneficiada pela alta incidência solar e o Aeroporto possui uma vasta área aberta e sem edificações nas proximidades, situação propícia para o projeto", conta a gerente de Meio Ambiente da Inframerica, Daniella Lacerda.

A engenheira comemora o avanço e explica que a operação da usina fotovoltaica é apenas o começo da execução de alguns projetos que buscam orientar a operação do terminal aéreo brasiliense para um modelo mais sustentável. "Eu e a minha equipe trabalhamos diariamente para pensar formas de oferecer sustentabilidade para os serviços do aeroporto. A usina fotovoltaica era um sonho que conseguimos trazer para a realidade. Este é o projeto piloto de planos muito maiores que estamos galgando para o Aeroporto de Brasília", comemora.

Confira um pouquinho mais desse projeto que só nos enche de orgulho: